Nova Iorque: 3 experiências fora do óbvio e incríveis

GUIA DE VIAGEM
ROLAR PARA VER

A região do Caribe abriga verdadeiros tesouros. Barbados é um deles e surpreende em variados sentidos

Banhado pelo Oceano Atlântico e pelo Mar do Caribe, o país insular apresenta praias paradisíacas que já seriam por si só determinantes do esplendor da regiãoPorém, junto ao aconchego das águas mornas, à beleza do mar azul cristalino e da areia branca, Barbados traz muitas outras surpresas e pulsa cultura e autenticidade.

O local também tem costumes curiosos. Por ter sido colônia inglesa, além da natural alma caribenha, Barbados apresenta heranças típicas britânicas, como o famigerado chá da tarde, o críquete como esporte nacional e a utilização da mão direita no trânsito.  

A ilha, que é uma das mais desenvolvidas do Caribe, apresenta boa estrutura turística, encantadoras atrações naturais, vida marinha fascinante, comida e bebida de qualidade e diversos festivais anuais. 

O principal evento é o Crop Over, conhecido como o carnaval de Barbados e caracterizado por muita festa e música pelas ruas. E o mais interessante é que ele se assemelha muito ao do Brasil, com trios elétricos e uso de fantasias!       

Motivos não vão faltar para visitar, desbravar e se surpreender com Barbados, terra da cantora Rihanna e que promete atender a todos os gostos. Saiba mais! 

Um dos grandes destaques de Nova Iorque são seus museus clássicos e centros artísticos expositivos, como o Museu Americano de História Natural, o MoMa (Museum of Modern Art) e o Met (Metropolitan Museum of Art). Mas se tem um museu que está conquistando cada vez mais o coração dos nova iorquinos é o Museum of Ice Cream.

 

O MOIC oferece uma experiência multi sensorial, completamente interativa e cem por cento deliciosa. Piscinas de cerejas (ilustrada na capa), rios de granulados e, claro, sundaes gigantescos e deliciosos aguardam por você. Lá você encontra também um mercado recheado de guloseimas com sabores exclusivos, todas feitas pelo museu. 

 

A sensação de quem vai ao MOIC é a de estar na Fantástica Fábrica de Chocolate, mas sem um Willy Wonka à espreita lá dentro. Como é de se imaginar, desde que abriu, em 2016, o Museum of Ice Cream é um estouro com a garotada. E o sucesso foi tamanho que uma filial foi aberta também em São Francisco. 

Em cada verão, o MOIC fecha suas portas temporariamente e abre em uma nova localização de Nova Iorque, com o intuito de continuar inovando nas instalações e manter a experiência fresca, como seus sorvetes.

 

Dizzy’s Jazz Club

A história do jazz em Nova Iorque é longa, perpassando grandes ídolos como Ella Fitzgerald, Duke Ellington e Cab Calloway. Uma coisa é certa: não faltaram palcos na Big Apple para esses ídolos e muitos outros —  a cidade possui uma das maiores concentrações de salões de jazz por quilômetro quadrado no mundo.

 

Mas para uma experiência sofisticada e com música de excelência, não há melhor pedida que o Dizzy’s Jazz Club, no Jazz at Lincoln Center. O Dizzy’s foi inclusive aclamado “melhor club de jazz da cidade” por um dos maiores ícones nova iorquinos da história, o cantor e compositor Tony Bennett.

 

A ambiência é ilustre, mas o que mais impressiona é a acústica do local, imaginada desde o início para dar destaque a cada nota dos instrumentos. Os janelões de vidro que se estendem do piso ao teto oferecem ainda uma vista única para a linha do horizonte da cidade.

 

A partir das 19 horas as apresentações começam, mas os melhores shows são durante as chamadas late-night sessions, que começam a partir das 23h da noite. A sensação é de que você é levado para o início do século passado, quando os gigantes do jazz ainda caminhavam pelo mundo. Peça um bom whisky, encontre um assento próximo ao palco e aproveite o show.

 

Please Don’t Tell Secret Bar

Na virada do século XX, os Estados Unidos viveram um período único da sua história: a era da Prohibition, ou Lei Seca Americana. Por mais de uma década, toda a venda de bebidas alcoólicas foi proibida no território americano. Com isso começaram a surgir diversos bares secretos, escondidos em ruas e vielas.

 

Desde então a Lei Seca caiu e, junto com ela, o seu maior beneficiário, o traficante de bebidas e maior gangster da história do país, Al Capone. Mas quase cem anos depois da Lei ser instaurada, os bares secretos estão voltando à cena. Entre eles, o mais exclusivo é, sem dúvidas, o Please Don’t Tell.

 

Os desavisados que passam entre a First Avenue e a Avenue A não suspeitam que lá se encontra um dos melhores bares de Nova Iorque. Já os bem informados sabem que basta entrar na cabine telefônica, pegar o interfone e pressionar o botão da máquina apenas uma vez. 

 

Feito o ritual, uma porta na parede se abre e você se encontra agora em um bar íntimo, repleto de entradas e cocktails deliciosos. O público é diverso, aberto ao diálogo. O couro escuro dos assentos, as texturas amadeiradas do piso e todo o sigilo do ambiente traz à tona ares de James Bond. A fórmula mágica deu tão certo que já existe um Please Don’t Tell Bar no outro lado do mundo, em Hong Kong.

 

Gostou das opções? Pois não tenha dúvida de que a maior cidade dos Estados Unidos tem mil e uma outras experiências exclusivas aguardando por você. Venha conhecer Nova Iorque como nunca viu antes e com todo o conforto que você merece. Entre em contato com a FredTour e #VivaOExtraordinario!

Compartilhe
TAGS
#Experiências  
GUIA DE VIAGEM

POSTS RELACIONADOS

Barbados: um paraíso no Caribe

A região do Caribe abriga verdadeiros tesouros. Barbados

Escandinávia: a península maravilhosa

Você já conhece a região da Escandinávia? Se não, ...

Viagem de lua de mel: 7 melhores destinos

Se o casamento é um dos momentos mais importantes na vida de uma pessoa, a viagem de lua d...