Jakarta e a fuga de Java

DESCOBERTAS
ROLAR PARA VER

É difícil não se encantar com o pôr do Sol na Old Town, ou Cidade Velha, no norte de Jakarta, a capital da Indonésia e o seu centro político, econômico e cultural. Mas essa cidade, que hoje tanto tem para agradar aos olhos e corações de turistas e nativos, infelizmente está com seus dias contados.

 

Devido à mudança climática, que eleva o nível do mar, e ao esgotamento de seus aquíferos subterrâneos, as bases da cidade estão literalmente afundando em média 20 cm por ano, e 40% dos seus 10 milhões de habitantes vive abaixo do nível do mar. Essa situação acabou levando o governo a anunciar recentemente a transferência da capital da ilha de Java, onde hoje fica Jakarta, para a ilha de Borneo a partir de 2024.

 

Parques, casas e até cemitérios já foram engolidos pelo mar, uma situação inédita para a região, habitada há quase 2500 anos, lar de um povo humilde mas extremamente acolhedor, e que representa o segundo maior conglomerado urbano do mundo, atrás apenas de Tóquio.

 

Se você tem interesse em conhecer e se apaixonar por uma das cidades mais impressionantes da Ásia enquanto ela ainda está em seu auge, é melhor se apressar.

 


Passado, presente, futuro

Uma das melhores estadias da Ásia, o Grand Hyatt Jakarta é garantia de conforto e excelência em atendimento.

É possível dividir o turismo de Jakarta entre os períodos antes e após o boom econômico dos anos 80, quando o investimento estrangeiro finalmente adentrou a Indonésia e criou a infraestrutura necessária para o turismo deslanchar. Hotéis, resorts e arranha-céus, como o Grand Hyatt Jakarta, foram erguidos, alimentando a esperança de um futuro mais próspero para um país que enfrentava estagnação econômica há décadas.

 

Esse período de bonança se encerrou em 1997, com a Crise Financeira Asiática, e reiniciou no início do século XXI, quando a estabilidade política e econômica retornaram o país à sua trilha de desenvolvimento: entre 2006 e 2017 o número de turistas na Indonésia mais que duplicou, atraídos principalmente por sua culinária, sua diversidade étnica-cultural, suas belezas naturais e urbanas e, no caso da capital, principalmente por sua vida noturna pulsante.

 

E se é agitação que você procura, não há lugar melhor que a Jenja, no distrito de Cilandak, sul da capital. Cilandak é uma região tendência, que atrai principalmente jovens indonésios e turistas, o lugar perfeito para uma casa noturna que buscou inspiração nas boates européias. A ambiência da Jenja consegue ser ao mesmo tempo vibrante e elegante, com uma trilha sonora movida por muita música eletrônica, pop e house.

 

Boa música, drinks deliciosos e um público animadíssimo: Jenja é apenas uma das muitas boates excelentes em Jakarta.

 

Mas se você prefere opções culturais mais calmas, o Museum Nacional é o lugar perfeito para aprofundar seus conhecimentos sobre a história da Indonésia. Ele conta com mais de 140 mil artefatos, alguns datados da pré-história. A Merdeka Square é outro destino indispensável: essa é a maior praça do mundo, 5x maior do que a famosa Place de la Concorde em Paris.

 

À medida que vai conhecendo as inúmeras belezas da cidade cidade, você começa a entender o drama dos cidadãos de Jakarta. Sua unicidade é o que torna essa fuga de Java uma situação tão trágica para a população de todo o país, que aos poucos se acostuma com essa mudança drástica, porém necessária.

 

Aproveite enquanto há tempo e venha conhecer Jakarta com o maior conforto possível. Entre em contato com a FredTour, faça suas malas, convide seus amigos e familiares e #VivaOExtraordinario.

Compartilhe
TAGS
#Ásia  
#Indonésia  
#Jakarta  
#Java  
#Old Town  
DESCOBERTAS

POSTS RELACIONADOS

O calor de Copenhagen

Quando pensamos em Dinamarca, é comum surgirem imagens mentais de vikings, chocolates deliciosos e muita, m...

Sossego em alto mar: 3 cruzeiros de luxo imperdíveis

Brisa no rosto, taça de champagne na mão e uma vista incrível para o mar e o horizonte: os cruzeiros de luxo

3 mergulhos de tirar o fôlego

Você já mergulhou antes? Já parou para pensar por que as pessoas gostam de mergulhar? Alguns merg...