Albânia: surpreendente e inspiradora.

DESCOBERTAS
ROLAR PARA VER

De um lado, as praias douradas da cidade de Himarë, trazendo à tona a influência mediterrânea do país. Do outro lado, no extremo norte, a montanha de Maja Jezercë, com o pico mais alto dos alpes albanianos. São menos de 500 km separando a praia quente da montanha nevada e é nesse espaço que se localiza a maior parte da Albânia. Como um pequeno país do sudeste europeu consegue ser assim tão diverso?

 

Sozinha, a Albânia representa mais de 30% de toda a vida vegetal da Europa, com uma boa parte de tudo isso nos 15 parques nacionais do país. Um deles é o Butrint National Park, na região sul. Nomeado Patrimônio Mundial da UNESCO, o Butrint abriga centenas de espécies de animais e vegetais, além de um dos sítios arqueológicos mais antigos e importantes do mundo. Alguns de seus artefatos e estruturas são datados da Era do Ferro, ou seja, quase 1000 anos antes de Cristo.

 

Há poucos quilômetros de Butrint está Ksamil, uma verdadeira jóia na chamada Albanian Riviera. Com águas cristalinas, praias douradas e até ilhas, Ksamil parece um pedaço do caribe no mediterrâneo. Durante o verão, entre julho e agosto, a região costuma ser bastante movimentada, então se você gosta do agito, esse é o período ideal para a sua visita. Do contrário, a partir de setembro a praia já começa a se esvaziar, portanto vale a pena você esperar por esse momento para relaxar e aproveitar com mais calma.

A poucos quilômetros de Ksamil e Butrint estão as ilhas de Ksamil, um conjunto impressionante de 4 ilhas rochosas entre o mar Adriático e o mar Ioniano.

Além da variedade de relevos, climas e vegetações, a Albânia apresenta também uma pluralidade de religiões, culturas e saberes. Isso porque, antes de se tornar um território independente, em 1912, o país havia sido conquistado pelos romanos no início do século III, depois fez parte do império Bizantino, no final do século XII, e foi conquistado pelos otomanos, no século XV.  

O resultado prático de tudo isso é que a sua população possui influências católicas, muçulmanas, evangélicas, agnósticas e até judaicas. Sim, devido ao holocausto, muitos judeus fugiram da Alemanha para buscar refúgio na Albânia. Por exemplo, a cidade Berat, no sul do país, tornou-se Patrimônio Mundial da UNESCO por seu estilo único de arquitetura, influenciada pelas diversas civilizações que lá coexistiram. Em muitos lugares, essa pluralidade poderia ser motivo de tensão religiosa, mas a Albânia é simplesmente diferente.

Também conhecida como a “Cidade de Mil Janelas” pela influência otomana em sua arquitetura, Berat é um dos destinos mais visualmente impressionantes do país.

 

Dois valores extremamente importantes na cultura albaniana são o respeito e a tolerância, seja com vizinhos ou visitantes de outro país. Isso vem em parte do besa, o código de honra albaniano da era medieval que trata do cuidado com o outro como um ato de reconhecimento e gratidão.

 

É essa cultura de hospitalidade que levou o Papa Francisco a saudar o país como um modelo de harmonia religiosa a ser seguido, e que torna a Albânia tão acolhedora com os seus turistas. E um grande lado positivo de ter uma cultura tão diversa é que a sua culinária é extremamente rica. Cada região possui pratos e sabores bem característicos:

  • No sul, onde se encontram os maiores pastos do país, os principais ingredientes são os derivados do leite, frutas cítricas e pescados, além do azeite de oliva.
  • O norte é uma região mais costeira e montanhosa, portanto amêndoas, nozes e até cerejas são ingredientes comuns. Alho e cebola também são utilizados com abundância.
  • Já a região central é a mais plana e de vegetação mais rica. Possui características mediterrâneas, devido à sua proximidade com o mar, dando destaque à sua seleção de peixes. Destaque também para delícias como o tollumba, uma das sobremesas mais populares na península balcânica.

 

Ademais, a culinária da Albânia faz parte da chamada dieta mediterrânea, valorizando muito os vegetais, as frutas e o azeite de oliva. Por isso, acredita-se que o estilo de alimentação é responsável pela alta expectativa de vida da Albânia quando comparada à países de poder econômico equiparável, como a Hungria e a Polônia. Os albanianos apresentam ainda uma baixíssima incidência de doenças cardiovasculares e coronárias.
Gostou desse breve panorama do país? Nós nem chegamos a falar sobre as praias de Jale ou o Lago Koman, duas localidades igualmente impressionantes, além de inúmeros outros atrativos que a Albânia reserva. Então, que tal conhecer tudo isso in loco e com o maior conforto possível?  Pense qual seria a melhor época para a sua viagem e deixe que a FredTour programe tudo para você. Estamos aqui para isso.  #VivaOExtraordinario #PróximoDestino:Albânia

Compartilhe
TAGS
#Albânia  
#Albanian Riviera  
#alpes albanianos  
#Berat  
#Butrint National Park  
#descobertas  
#Himarë  
#Ksamil  
#Maja Jezercë  
#montanha nevada  
#montanhas  
#Patrimônio Mundial da UNESCO  
#Pluralidade de Religiões  
#praias douradas  
#turismo  
DESCOBERTAS

POSTS RELACIONADOS

3 experiências imperdíveis no Chile

Do berço de incas e mapuches, passando pela chegada dos colonizadores espanhóis, a declaração de ...